foto-vilson-entrevista-balanco-2016
“QUANDO A CRISE MELHORAR NOSSO SETOR SERÁ O PRIMEIRO A REAGIR POSITIVAMENTE”
12 de dezembro de 2016
unnamed
ATENÇÃO EMPRESÁRIO DA PANIFICAÇÃO! JANEIRO É O MÊS DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL
9 de janeiro de 2017

PALAVRA DO PRESIDENTE – DEZEMBRO/2016

Caro panificador,

2016 não foi fácil para ninguém. Seja no ambiente familiar ou nos negócios todos sofremos os efeitos perversos de uma crise que teve prazo para começar mas se arrasta muito além de nossas melhores expectativas. Falando do nosso setor, a panificação, depois de fecharmos os últimos anos com números surpreendentes de crescimento, sentimos na pele os efeitos da instabilidade econômica, com o nosso cliente fiel comprando menos e deixando de levar para casa aquilo que considera supérfluo. O resultado de toda essa corrente contrária é palpável, com padarias que enxugaram seus quadros, deixaram de investir e até mesmo fecharam as portas.

Minha postura pessoal, no entanto, seja diante dos negócios ou da própria vida, é de otimismo. É a esperança em dias melhores que nos faz levantar da cama todos os dias, ter força e energia para enfrentar os desafios. Portanto, quero deixar aqui uma mensagem positiva de que a economia é cíclica e por isso temos que segurar firmes até chegar ao esperado momento da estabilidade e da retomada do crescimento.  Até lá, temos que adotar medidas muito bem pensadas, ter foco e principalmente não desanimar diante das dificuldades.

Aproveito a oportunidade para convidá-lo a fazer parte do nosso Sindicato – se ainda não é associado – e, caso já seja, a participar de forma ativa das atividades e ações da nossa agenda anual.

2016 foi um ano muito produtivo e com novidades excelentes, dentre as quais a inauguração da Escola de Padaria, um sonho realizado em nosso Sindicato. Um projeto vitorioso, que retoma em 2017 com todo o gás. Afinal, a capacitação e o aprendizado nunca podem parar. É com ferramentas como esta que vamos vencer o quadro atual e alcançar os nossos objetivos.

 

Forte abraço,

Vilson Felipe Borgmann

Presidente