IMG_1331
PÃES RÚSTICOS, PIZZAS E EMPREENDEDORISMO NO SIPCEP
26 de julho de 2017
9c84f10d-84fe-4649-8082-3bc31922f069
TENDÊNCIAS DE SALGADOS NA ESCOLA DO SIPCEP
20 de agosto de 2017

CURSO TROUXE NOVIDADES DA CONFEITARIA NO SIPCEP

d26de136-f0a7-48d5-b7f5-d58e438fa5d8

O ponto da massa dos macarrons não é fácil de se alcançar. Requer paciência, habilidade e técnica. E esse foi um dos destaques do curso de Confeitaria Básica, promovido pela Guth/Belarina, na Escola de Panificação do SIPCEP entre os dias 01 e 02 de agosto. Comandado pelo chef José Fernandes e com apoio da chef Eliana Moré Maia, os alunos também aprenderam detalhes dos corantes e pigmentação dos recheios, como se fazer formatos diferentes de bolos, características de massa flora e pão de ló, além de creme belga e banofe.

b450d020-f13d-442d-a3e8-af366b2a7ff8

“Vários itens tem um caminho básico, que são comuns a vários doces. Então partimos desse básico para, na sequência, aprendermos a finalização, os detalhes e as particularidades, capacitando os alunos a criarem e estimulando a ampliação do repertório deles, com técnicas e exemplos do que está sendo feito em confeitaria aqui e fora do Brasil”, explica o chef José Fernandes.

Jeovaci Belas Torres, da Lancaster, está há cinco anos trabalhando com confeitaria. Para ele, cursos como o esse são essenciais na carreira. “A gente relembra coisas que já sabíamos mas que acabam ficando pra trás, e são importantes, além das novidades. Estar antenado é fundamental para oferecer o que há de melhor para os clientes”, pontua.

Também confeiteira na Lancaster, Elis Merlyn Fanha Rossa anotava cada ponto das receitas e comemorava a interação com colegas de outras panificadoras e com os chefs José Fernandes e Eliana Moré. “Eles trazem um conhecimento muito grande que faz a diferença. E como sempre há coisas diferentes na área de confeitaria, conhecer as novidades é questão de sobrevivência. Quem não vai atrás, fica pra trás”, afirma.

Já a confeiteira Adriana da Silva Freitas, da Cantinho do Sabor, estava ansiosa para aprender a fazer a cobertura do bolo espelhado, uma das novidades apresentadas no curso. “Dias atrás uma cliente queria um assim e não tínhamos. Agora já quero que ela volte para experimentar, porque com certeza vai ser um novo produto que vamos oferecer e com bastante destaque e vendas”, comemora.

A chef Eliana Moré Maia, que pela primeira vez auxiliou o chef José Fernandes no curso, aprovou a iniciativa. “O curso é muito bom. Você passa anos aprendendo e quando tem a oportunidade de dividir com outras pessoas é gratificante. Sem falar que você aprende muito com cada um deles também. É preciso sempre pesquisar, atualizar e, principalmente, saber para que lado o setor está caminhando, pois sempre tem alguém na sua frente. Por isso o curso foi excelente”, avalia.

O presidente do SIPCEP, Vilson Felipe Borgmann, também comemorou o sucesso do curso. “O encerramento foi excepcional. Alunos felizes com suas criações, com esses dias de aprendizado ao lado de profissionais importantes e experientes. Com certeza essas técnicas vão se refletir no dia a dia das padarias e confeitarias dos alunos que participaram, levando o que há de mais inovador no setor atualmente para os clientes, que sempre buscam as novidades. É preciso atendê-los da melhor forma possível e isso passa pela necessidade de capacitação, que vem sendo um importante foco do nosso sindicato, com os constantes cursos da Escola de Panificação”, analisa.